Reforma no banheiro? Que tal usar cimento queimado

Você vai reformar o banheiro?! Está sem ideais?! Ou quer apenas evitar o quebra-quebra de azulejos?! Que tal, e isso é apenas uma sugestão, evite as dores de cabeça, seja criativo e aposte em uma alternativa muito da econômica. Vá de cimento queimado.

Utilize a frase de William Morris, um pouco mais ao pé da letra, “não tenha nada que você não saiba que é útil ou acredita ser bonito”, e sim utilizando este revestimento de paredes fica muito sofisticado e bonito.

O cimento queimado é uma espécie de massa pronta, que pode ser aplicada diretamente na cerâmica e tem tudo para mudar o estilo do seu toilette e torna-se uma alternativa mais em conta e sem maiores transtornos aos moradores, pois não é preciso quebrar e retirar cerâmica ou azulejo para a aplicação.

Agora vem a melhor parte, a reforma pode ser concluída em menos de dois dias, pois é só o tempo de aplicar e aguardar secar, o que leva em torno de 10 horas e reaplicar outras duas vezes, em média. Dica importante: para evitar trincas, conte com mão de obra especializada. 

Clique aqui e confira algumas inspirações para a sua casa.

A finalização é feita com silicone, mas na hora de incrementar o novo toilette, vai bem um rodapé para o acabamento, iluminação direcionada, espelho e objetos decorativos de perfumaria, para deixar tudo ainda mais charmoso.

A tendência das cadeiras diferentes

Para quem busca uma repaginada na sala de jantar gastando pouco e sem grandes reformas, uma opção é o descombinado. Quem tem coragem de ousar pode apostar em cadeiras diferentes para a mesa de jantar.

As cadeiras podem ser transformadas, quando pitadas de cores diferentes, sempre respeitando o estilo dos moradores da casa. Para um resultado mais harmonioso, é preciso criar uma relação entre as novas peças e a decoração do ambiente em geral.

Vale usar estilos desalinhados, cores diferentes, estampas com tonalidades distintas, ou se puder investir um pouco mais, dá pra completar a mesa com algumas peças de designer, as possibilidades são infinitas.

Confira algumas dicas para agradar todos os gostos e deixar a sala de jantar na moda:

- Para ambientes dotados de muita informação, a modernidade das cadeiras transparentes pode aparecer como recurso de leveza;

- Ao usar cores vibrantes, suavize na cor a parede ou em objetos com tons mais claros;

- Pode apostar em uma lateral com banco, seja de madeira, com encosto em futon ou completamente colorido, finalizando com dupla de cadeiras iguais do outro lado;

- Para mesas maiores, é possível apostar em cadeiras de cabeceiras maiores, no estilo das poltronas;

- Cadeiras assimétricas também são boas escolhas para as cabeceiras e algumas são assinadas por designers;

- Para as que têm modelo clássico, que tal investir numa nova roupagem? Mudando o tecido e colocando cores vibrantes é possível ter outra sala de jantar;

- As cadeiras de madeira podem ganhar cores também, seja na estrutura ou na estampa do estofado. Já pensou em uma de cada cor?

Como evitar o desperdício de materiais em uma obra

O desperdício de materiais é um dos principais vilões de uma reforma ou construção. Além do dinheiro gasto sem necessidade, a perda vai contra os princípios de sustentabilidade em uma obra, que tem a perda mínima como meta importante.

Essa ideia se baseia em um conceito simples: os processos produtivos consomem água, energia elétrica, minerais extraídos da terra e combustível para o transporte dos produtos, entre outros. Tudo isso resulta em gastos que podem ser reduzidos, quando se pensa no uso racional dos materiais.

O primeiro passo é calcular as quantidades. Com base na metragem da área a ser reformada ou construída, estima-se quantos metros quadrados de azulejos será necessário, bem como a quantidade de tinta, tijolos, cimento, fiação e encanamento. É importante haver uma margem de 10% a mais de material para cobrir perdas no transporte e manuseio.

De acordo com especialistas em construção civil, não se deve comprar todo o material de uma só vez. Muitas vezes ocorrem mudanças durante o andamento da obra, que resultam em desperdício. Portanto, vale a pena ir comprando de acordo com a necessidade.

Mesmo assim, esse material tem de ser bem armazenado para não se perder. Cimento guardado a céu aberto, por exemplo, pode estragar devido à exposição ao sol e à chuva.

Materiais delicados como azulejos, cerâmicas e louças devem ser comprados próximo da data que serão utilizados para evitar o risco de quebras. E na hora de serem transportados, vale usar um carrinho de mão para garantir que não caiam no chão.

Também é importante conversar com o engenheiro ou pedreiros, encanadores e eletricistas sobre o cuidado que eles devem ter para não desperdiçar materiais e manter a obra limpa, fazendo a separação adequada do lixo.

Em vez de jogar todos os resíduos juntos, oriente os prestadores de serviço a colocarem em uma mesma lata de lixo os itens destinados à reciclagem.